Brasil tem 195 mil empresas ativas no setor de tecnologia

Mercado brasileiro de tecnologia cresce 17%, segundo estudo da Neoway

Neoway, empresa brasileira especialista em big data analytics e tecnologia aplicada a negócios, aplicou sua ferramenta de inteligência artificial e modelagem de dados para levantar a atual situação do mercado de tecnologia no Brasil.

A conclusão do estudo é de que o País tem atualmente aproximadamente 195 mil empresas ativas no setor de tecnologia. Desse montante, 30% das empresas apresentam alto nível de atividade, 56% contam com um grau médio e o restante está entre baixo e inoperante.

O indicador de atividade é uma variável elaborada pela Neoway que sinaliza qual a probabilidade de uma organização estar aberta, ou fechada, de acordo com seu o nível de atividade. Para isso, leva-se em consideração informações da empresa como localização, CNAE, contratações, composição societária e pagamento de impostos federais.

Jaime de Paula CEO da Neoway, explica que a análise contempla os três últimos anos do setor. “Além dos dados públicos, oferecemos aos nossos clientes índices próprios, que são atualizados constantemente. Isso para que, no final, as informações sejam as mais precisas possível”, comenta.

Mercado em crescimento

O estudo aponta que em 2017 foram abertas 13,9 mil empresas de tecnologia no Brasil, o que representa um crescimento de 17% do mercado.

Já o número de companhias que encerraram suas atividades no ano passado foi 43% menor, se levado em consideração o mesmo período analisado.

Regiões

Segundo o levantamento, 69,3% das empresas de tecnologia estão no sudeste do País. O sul conta com 15,5%, o nordeste detém 7,7%, o centro-oeste possui 5,8% e o norte fica com 1,8% das companhias.

A representatividade do sudeste é ainda maior quando o quesito é valor de faturamento estimado (outro índice próprio da Neoway). A região sozinha representa 75% do setor.

Oracle, Totvs, Indra, TecBan, Ericsson, Tivit, Quality Software, Stefanini Consultoria, Capgemini e Dell estão entre as empresas que mais faturam.

Texto extraído do Blog Computer World